COMPARTILHANDO A PALAVRA DE DEUS





NOSSA REDE - VÁRIAS PÁGINAS QUE OFERECE INFORMAÇÃO E EDIFICAÇÃO AOS INTERNAUTAS QUE PASSAM POR AQUI


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

domingo, 24 de julho de 2011

Jesus Cristo - 2ª Parte


Jesus Cristo é Divino.
Medite no ensino da Bíblia a respeito da divindade de Jesus:
1.      Seu nascimento diferente (Lc. 1:26-35; Mt. 1:18-23). Jamais houve alguém que tivesse um nascimento igual ao de Jesus. A concepção de Jesus foi diferente da de todos os homens, bem a forma como seria gerado. Na palavra profética de Isaías, 750 a.C., Jesus haveria de nascer de uma mulher virgem (Is. 7:14). Miquéias, que profetizou nos tempos de Isaías, 780 a.C., informou o lugar onde nasceria Jesus – Belém (Mq. 5:2; compare com Mt. 2:1). É interessante saber que José e Maria não moravam em Belém, mas em Nazaré, cerca de 128 km dali. Por causa de um recenseamento o casal viajou para Belém, para fazer o alistamento, e quando lá chegaram, completou-se o tempo da gestação e nasceu Jesus.
2.      Suas palavras e seus ensinos eram diferentes (Mt. 7:28,29; Jo. 3:10-12; 7:46). Os fariseus e a multidão notavam a vasta diferença entre a maneira de instruir que Jesus usava e da que estavam acostumados a ouvir. A pregação de Jesus atraia a multidão para Deus. Os rabis viam que, por Seus ensinos, era reduzido a nada todo o teor das instruções por eles ministradas ao povo.
3.      O testemunho de seus discípulos (Jo. 20:28). Tomé compreendeu que não estava tratando com um homem terreno, que fora seu Senhor e Mestre, mas, antes, com aquele que unira o temporal ao eterno, o humano ao divino, em sua própria pessoa.
4.      A maneira diferente como viveu (Hb. 4:15). Jesus viveu uma vida perfeita. Ele sofreu toda espécie de tentação conhecida pelo homem e talvez até algumas que jamais conheceremos. Ele era como nós em tudo, menos em uma coisa: não conheceu o pecado, principalmente o da desobediência a Deus.
5.      Sua gloriosa ressurreição (Rm. 1:3,4). Paulo declarou que a ressurreição de Jesus foi uma prova de sua divindade. Segundo Paulo, o descendente de Davi, Jesus, era Deus. Para ele, a divindade e a humanidade combinaram-se misteriosamente, e o homem e Deus tornaram-se um. Realmente a ressurreição de Jesus é mais uma prova inconfundível de sua divindade (Sl. 16:10; compare com  Lc. 24:36-48).
 
Pastor Elias Alves Ferreira
 fonte: soudapromessa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

NOS ACOMPANHE